Categories

Divulgação científica

Observar um embrião vivo no microscópio é incrível. Como uma criatura com várias partes, órgãos sofisticados e comportamento se forma a partir de uma única célula?

A segunda divisão embrionária em um embrião de bolacha-do-mar da espécie Clypeaster subdepressus. Veja o vídeo completo.

Na minha pesquisa capto muitas fotos e vídeos de embriões se desenvolvendo para entender como funcionam. Só que apenas uma parcela pequena destas imagens são publicadas oficialmente em artigos científicos, e a grande maioria acaba perdida em algum disco-rígido…

Jovem estrela-do-mar
Superfície oral de uma pequena estrela-do-mar após sua metamorfose. 5.º lugar no concurso de fotomicrografias Nikon Small World 2009.

Por isso participo de iniciativas que exploram o potencial destas imagens para divulgação científica.

Vida de bolacha

No meu mestrado criei um vídeo-resumo para a divulgação do meu projeto sobre o ciclo de vida das bolachas-do-mar. O Vida de Bolacha foi ao ar no fim de 2008 e ainda faz sucesso por aí:

Este é o resumo animado da minha tese de mestrado.

Cifonauta

Outro projeto que criei em colaboração com o Alvaro Migotto do Centro de Biologia Marinha da USP (CEBIMar) foi o Cifonauta, um banco de imagens para a biologia marinha. Ele é uma plataforma multimídia com mais de 12 mil fotos e vídeos anotados mostrando a biodiversidade marinha brasileira. Assista uma reportagem sobre o projeto.

Divulgação científica com imagens de organismos marinhos.
Um banco de dados com fotos e vídeos da biodiversidade marinha. Mais de 12 mil arquivos para explorar! Link: http://cifonauta.cebimar.usp.br/

Oceano: vida escondida

Também ajudei a organizar exposições itinerantes como a Oceano: vida escondida com a ideia de usar imagens para engajar o público em tópicos científicos e de conservação. Veja uma reportagem sobre a exposição ou acesse o site!

convite
Exposição fotográfica itinerante exibindo corais, medusas e outras criaturas marinhas. Link: http://www.usp.br/cbm/oceano/

Mais material para explorar

Por fim, eu frequentemente compartilho fotos e vídeos de minhas pesquisas na internet para divulgação científica re-uso:

A maioria das imagens está sob licenças de uso flexíveis da Creative Commons. Qualquer dúvida sobre como utilizá-las não exite em entrar em contato.